Profissão: Designer de Interiores




Nesta segunda-feira, 12 de dezembro, chegou, enfim, a realização do sonho de milhares de designers de todo o Brasil. O Presidente da República, Michel Temer, sancionou a Lei 13.369 que garante o exercício da profissão de designer de interiores e ambientes.

A partir de agora, a profissão de designer de interiores e ambientes é reconhecida em todo o território nacional, pondo fim à expectativa de anos de batalha por esta conquista profissional.

Para a designer de interiores Rosane Guedes essa regulamentação é muito importante para o profissional, pois dá mais credibilidade ao seu trabalho junto aos clientes.

“Ao contratar um profissional que tenha sua profissão regularizada, isso traz mais segurança ao cliente, pois ele saberá que o profissional estudou, tem uma formação e está preparado para atendê-lo”, ressalta.

A designer de ambientes Fabiana Visacro também enfatiza a credibilidade que esta regulamentação propicia aos profissionais do ramo. “Um dos grandes benefícios para o profissional e para o cliente é a possibilidade de vivenciarem e usufruírem de um mercado mais justo, mais homogêneo e qualificado. O profissional que atua no mercado passará a ter mais credibilidade e sofrerá menos o efeito de concorrências desleais”, avalia.

Para a designer de interiores Catia Maiello, sócia-proprietária do escritório Casatelier Interiores, essa é uma grande mudança para os profissionais da área, pois a regulamentação, com seus direitos e deveres, dá propriedade e autonomia ao designer. “Nos dá uma autonomia maior, para o que a gente já vinha fazendo, mas agora de uma forma regulamentada. Para mim é o que eu vejo de maior diferença. Com essa regulamentação, vai desmitificar um monte de coisas, como mostrar que aquele profissional é realmente capacitado”, exalta

Segundo a designer de interiores Melina Mundim, este é um grande ganho para o mercado, pois reconhece a importância do profissional. “O designer de interiores se preocupa com os detalhes que vão desde a ergonomia, boa circulação e até a concretização do estilo pessoal para quem o ambiente está sendo decorado. Essa preocupação faz com que os ambientes deixem até mesmo de ser meros ambientes para se tornarem espaços convidativos para uma boa convivência”, encerra.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *